WhatsApp

FALE CONOSCO
PELO WHATSAPP

FIQUE POR DENTRO

FIQUE POR DENTRO
Pessoa analisando a estrutura financeira de um negócio

VEJA COMO FUNCIONA A ESTRUTURA FINANCEIRA DE UM NEGÓCIO!

A sua empresa consegue ser financeiramente saudável? Falar de finanças pode ser um desafio para os gestores, isso porque a gestão errônea do capital pode trazer repercussões trágicas para uma organização.  A má gestão financeira é uma das principais razões para o fechamento de empresas no país. 

Erros na gestão financeira são mais comuns do que se imagina, desde a falta de controle das obrigações financeiras, não utilização ou acompanhamento de  indicadores e até mesmo a mistura de finanças pessoais e empresariais. 

Para que esses erros não sejam cometidos, uma empresa deve contar com atividades específicas para tratar das finanças. Então, se você está iniciando, ou até mesmo já está no mercado há bastante tempo, deve ter uma atenção especial pela estrutura financeira do seu negócio.

Assim, neste artigo, você irá aprender mais sobre a estrutura financeira de um negócio nos seguintes tópicos: 

  • O que é uma estrutura financeira?
  • Por que ter uma estrutura financeira?
  • Quais são os componentes da estrutura financeira de uma empresa? 
  • Dicas para a estrutura financeira do seu negócio

O que é uma estrutura financeira? 

De forma geral, a estrutura financeira é a divisão responsável por administrar os recursos financeiros, realizando atividades voltadas para o controle financeiro da empresa. Esta estrutura é formada por cargos e/ou setores que – com outros departamentos da empresa, como a diretoria, administração, marketing-  objetiva garantir os recursos para que a empresa possa se manter competitiva no mercado.

Do ponto de vista prático, esta divisão é responsável pelo fluxo de caixa, pela garantia dos  dados financeiros corretos e o planejamento financeiro. Além do mais, auxilia no delineamento de  estratégias, se certificando que as ações tomadas para alcançar os objetivos estejam alinhadas com os recursos disponíveis.

Por que ter uma estrutura financeira? 

Como sabemos, a organização é a característica essencial para o sucesso de uma empresa. Desta maneira, ter uma estrutura financeira bem elaborada impacta na melhor gestão dos indicadores, fornece melhores informações aos colaboradores e, consequentemente, culmina na obtenção de melhores resultados.  A complexidade da estrutura financeira é determinada por características da empresa, como por exemplo o porte, modelo de negócio e pela demanda. 

As empresas de grande porte possuem uma estrutura  segmentada no departamento financeiro, formado por cargos específicos para cada atividade.  Já as empresas de médio porte podem contar com um departamento financeiro mais enxuto, apenas com cargos estratégicos.  Já nas pequenas e microempresas esta função é muitas vezes desempenhada pelo proprietário, com a possível  terceirização dos serviços de contabilidade. 

Independente do tipo da sua empresa,  primeiramente é preciso entender que as funções responsáveis pelo controle de finanças deve ser desempenhada por um profissional qualificado e confiável a fim de se evitar erros e, o mais importante, fraudes. 

Quais são os componentes da estrutura financeira de uma empresa? 

Como comentamos anteriormente, a estrutura financeira não é um modelo fixo. Os gestores podem montar a estrutura da forma que mais se adéque ao seu negócio. Assim, abaixo citamos alguns dos principais setores/cargos que caracterizam este setor:

  • Tesouraria: Responsável pelo fluxo de caixa, gestão de contas e movimentação das contas bancárias. A tesouraria também controla as contas a receber, atuando nos mecanismos de cobrança nos casos de clientes inadimplentes. Empresas de grande porte pode designar um setor específico para a gestão de contas; 
  • Contabilidade: Responsável por organizar e gerenciar os patrimônios da empresa. Estes podem ser os patrimônios ativos como imóveis, equipamentos e bens, ou passivos como pagamentos e financiamento (obrigações da empresa). Empresas menores podem optar por terceirizar este setor; 
  • Planejamento: Este é um setor estratégico responsável por realizar o planejamento financeiro, orçamentos e projeções dos recursos. As atividades do planejamento são fundamentais para a avaliação da quantidade e origem dos recursos para uma determinada ação;
  • Gestão de risco: Como o nome indica, este setor é responsável pela avaliação de riscos, seja de mercado, câmbio, crédito, operações e outros. De forma geral, estuda medidas preventivas para evitar futuros prejuízos. Em alguns casos, estas atividades podem estar inclusas no setor de Planejamento;
  • Gestão de impostos: Quando necessário, uma empresa pode contar com um setor próprio para gerir impostos e outras exigências tributárias.

Nos casos das empresas de maiores há cargos distintos, tais como: 

  • Diretor financeiro: Planeja, organiza e dirige as atividades financeiras;
  • Gerente financeiro: Gere informações do fluxo de caixa e contas, auxilia no desenvolvimento do planejamento financeiro; 
  • Supervisor financeiro: Elabora orçamentos, projeta receitas e analisa as metas;
  • Analista: O analista pode trabalhar voltando para as finanças (planejamento e acompanhamento) ou voltado na área fiscal com a realização de atividades fiscais.

É muito importante que as empresas estejam cientes da importância e responsabilidade destes cargos. Com o crescimento do negócio os profissionais podem ficar sobrecarregados, logo, o escalonamento da estrutura financeira deve ser realizado sempre que necessário. Para isso, os gestores podem elaborar o mapeamento de processos para auxiliar na identificação das atividades a serem otimizadas. 

Dicas para a estrutura financeira do seu negócio: 

Agora que você compreendeu mais sobre como é formado a estrutura financeira de uma empresa, vamos a algumas dicas para tornar sua gestão ainda mais eficiente.

  1. Automatização: A automatização é uma forma eficiente de se reduzir trabalho com uma alternativa mais rápida. No caso dos departamentos financeiros é possível automatizar etapas como geração de contas, relatório e envio de boletos em datas predeterminadas. Essas atividades diminuem as chances de erros e facilita a visualização dos resultados em tempo real;
  1. Ferramentas:  Há diversas formas de se realizar o controle financeiro, desde uma planilha simples no Excel a softwares especializados. Portanto, você tem diversas opções para testar e aplicar aquela que melhor se adequar a realidade da sua empresa; 
  1. Organização: Para se realizar a gestão de forma assertiva é fundamental que todas as informações obtidas sejam corretas. Assim, o registro é a primeira etapa para o sucesso da gestão financeira. De acordo com a complexidade da sua empresa, a produção de um plano de contas também pode auxiliar este processo.
  1. Processo: Crie na sua empresa uma linha de processo para realização de cada etapa da estrutura financeira. Esta dica beneficia principalmente empresas menores onde as atividades estão concentradas em menor número de cargos.
  1. Alinhamento: Para que todas as ações do setor financeiro tenham um impacto na gestão da empresa, uma boa comunicação deve ser essencial. Em especial, o  relacionamento com a diretoria deve ser o melhor possível. 

Conclusão

Por fim, você compreendeu mais o que é uma estrutura financeira, qual seu papel dentro de uma empresa. Vimos como esta estrutura não é rígida, sendo adaptável para cada tipo de negócio, assim, você não precisa criar um departamento complexo para poder usufruir dos benefícios de um melhor controle financeiro.

Uma coisa que o gestor deve ter em mente é a abrangência das atividades realizadas por esta divisão, que vai desde a gestão do fluxo de caixa, contas a pagar e receber, organização de patrimônio, elaboração de relatório, projeções e atividades fiscais.

Então gestor, está na hora de fazer as seguintes perguntas: A minha estrutura está atendendo a demandas? Será que ela pode ser otimizada? 

Para que a sua empresa possa ter uma boa gestão financeira, otimizar resultados,  melhorar seu posicionamento no mercado e melhorar o faturamento, faça uma análise da sua estruturação financeira. Mapeie processos para torná-los mais eficientes, invista em automatização e melhorias.

ANTERIORPRÓXIMA