WhatsApp

FALE CONOSCO
PELO WHATSAPP

FIQUE POR DENTRO

FIQUE POR DENTRO
Produto feito com produção puxada e empurrada

PRODUÇÃO PUXADA E EMPURRADA: QUAL A DIFERENÇA ENTRE ELAS?

Entender bem o próprio sistema de produção é determinante para se ter clareza de como a operação da empresa funciona e como melhorá-la.

Uma boa produção consegue atender de forma satisfatória a demanda dos consumidores e também consegue manter a produtividade e os custos internos controlados.

Diante dessa realidade, é possível ter uma produção puxada e empurrada. Dois sistemas os quais possuem suas características, vantagens e desvantagens as quais serão apresentadas neste post.

Mas o que é Produção Empurrada?

A produção empurrada consiste num sistema no qual a produção dos bens é feita de acordo com uma previsão de demanda calculada previamente.

Nesse contexto, a produção é realidade de forma independente do consumo dos clientes naquele período. O início da produção de um produto começa antes mesmo de haver uma demanda real para ele.

Assim, no fluxo da produção empurrada o produto vai passando por várias etapas e processos de transformação até ser finalizado e estocado. No estoque, ele vai ficar aguardando uma demanda real (uma compra) para que saia de lá e vá para o cliente.

Um ponto de atenção importante para esse sistema é a previsão de demanda. 

A previsão de demanda nada mais é do que uma projeção das vendas que a empresa irá realizar em um determinado período.

Para se chegar nessa projeção existem diversos métodos qualitativos e quantitativos. Mas para que a produção empurrada seja bem efetiva e confiável, os métodos quantitativos são os mais indicados.

Para gerenciar tudo isso, um sistema MRP faz toda a diferença e é necessário para que esse controle ocorra da melhor forma.

Vantagens da Produção Empurrada

Um dos grandes focos da produção empurrada é a agilidade de entrega de pedidos. Por criar estoques sem necessariamente ter um cliente certo para o produto, os lotes acabam ficando sempre disponíveis para as novas vendas.

Dessa forma, a rapidez na entrega dos pedidos tende a ser menor e as faltas de produtos em estoque mais raras.

Além disso, quando é sustentada por uma previsão de demanda bem feita, baseada em dados confiáveis e em métodos de alta precisão. Existe muito embasamento para ordenar a produção dos itens. 

Para que isso aconteça, a empresa deve ter um poderoso sistema de planejamento de controle da produção, o que fornece uma gama de dados e previsões muito ricas para o negócio. 

Por fim, esse sistema apresenta uma previsibilidade e controle da operação muito maior por não depender de fatores externos ao longo dos períodos para fazer o planejamento da produção.

Desvantagens da Produção Empurrada

Em contrapartida, aos tópicos anteriores, a produção empurrada conta com uma estrutura de custos com estoque alta devido à sua estrutura de formação de estoques independente da demanda real.

Nesse ponto, não somente os custos com estoques de produtos finalizados são altos mas também os custos com estoques intermediários e estoque de matéria-prima também são elevados para garantir a disponibilidade de produção e produtos. 

Também é desvantagem desse sistema que, por já ter uma programação de produção bem definida, é possível que a produção tenha tendência a não ter tanta comunicação com a área de vendas, o que não é benéfico para o alinhamento desses setores tão importantes. 

Somado a isso, a produção empurrada também conta com grandes riscos de superprodução, gerando estoque parado.

Funcionário que trabalha em uma empresa de produção puxada e empurrada
Foto de ELEVATE no Pexels

E a Produção Puxada, o que é?

Diferentemente da produção empurrada, a produção puxada realiza a produção dos produtos à medida que a demanda dos clientes aparece. 

Esse modelo é flexível e dinâmico pois o que dita o ritmo de produção é a demanda do cliente, por isso ele é totalmente mutável de acordo com a demanda do período em questão. 

O nome se dá justamente por isso: a demanda “puxa” toda a produção, um processo após o outro. 

Assim, esse modelo leva em consideração a filosofia Lean, a qual prega o mínimo desperdício possível ao longo de toda a produção.

Vantagens da Produção Puxada

Esse sistema evita os 7 tipos de desperdícios ao longo de toda a produção, são eles:

  • Desperdício de transporte;
  • Desperdício de espera;
  • Desperdício de superprodução;
  • Desperdício de superprocessamento
  • Desperdício de estoque;
  • Desperdício de movimento;
  • Desperdício de peças defeituosas ou retrabalho.

A redução de custos com estoque numa produção puxada é muito significativa, pois um dos grandes objetivos é minimizar os estoques gerais, seja de produtos finalizados, estoque intermediário ou matéria-prima.

Além disso, diante da baixa necessidade de projeções tão robustas os custos com planejamento e controle da produção são reduzidos com a produção puxada. 

Outro ponto é que, por não produzir de forma bem direcionada para pedidos específicos, a produção puxada permite uma maior atenção à qualidade dos produtos fabricados e que vão para os clientes, aumentando a satisfação dos consumidores.

Por fim, a comunicação da operação puxada com a área de vendas deve ser altíssima, o que faz com que o alinhamento entre essas duas partes seja maximizado, o que é extremamente benéfico para a empresa e permite que as melhorias ocorram rapidamente.

Desvantagens da Produção Puxada

Por ser totalmente dependente da demanda externa, esse sistema pode ser facilmente abalado com demandas muito fora da curva, tanto demandas inesperadamente muito baixas quanto demandas muito altas. 

Desse modo, em períodos de baixa demanda é provável que a produção na totalidade fique ociosa causando desperdício de mão de obra, das máquinas paradas, instalação, etc.

Já em tempos de alta demanda de forma que não fora prevista a probabilidade da produção não conseguir atender de forma saudável esses pedidos é alta, o que implica em horas extras contratação de mão de obra extra e maior gastos com instalações e maquinário. Isso tudo faz com que o risco de atraso na entrega dos pedidos seja muito alto.

Qual a melhor opção para a sua empresa?

Não existe um sistema certo e outro errado. Os dois tipos possuem benefícios e malefícios para qualquer organização. 

Para definir qual dos dois aplicar na empresa é preciso ser feito uma análise a fim de entender o comportamento da demanda dos consumidores, realidade do mercado o qual a empresa está inserida e quais aspectos a produção dos produtos engloba.

Pontos como sazonalidade, características especiais do produto e processo de vendas são extremamente pertinentes na hora de realizar essa escolha. 

Quer entender melhor como definir se sua empresa deve escolher a produção puxada ou empurrada e como implementar um desses? Entre em contato conosco!

ANTERIORPRÓXIMA