WhatsApp

FALE CONOSCO
PELO WHATSAPP

FIQUE POR DENTRO

FIQUE POR DENTRO
planejamento estratégico empresarial

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO EMPRESARIAL: O QUE É, QUAL SUA IMPORTÂNCIA E COMO FAZER

O planejamento estratégico (PE) é uma ferramenta fundamental para que qualquer tipo de organização possa crescer de forma sustentável e ordenada, orientada por um propósito. 

Por mais que muitas empresas não se preocupem ou não consigam fazer um bom PE, não é difícil estruturar essa ferramenta e acaba sendo um grande diferencial competitivo, especialmente para as empresas que estão no início.

Por isso, neste conteúdo vamos te mostrar exatamente como deve ser feito um planejamento estratégico empresarial passo a passo.

Vamos lá?

O que é planejamento estratégico empresarial?

Como o próprio nome já diz, ele é uma planejamento das estratégias que a empresa irá adotar para atingir um certo cenário em um determinado período de tempo. 

Por isso o PE deve ser reformulado de forma periódica, assim que o período determinado inicialmente para o atingimento dos objetivos chegar.

O que tem num planejamento estratégico empresarial?

Em resumo, o planejamento estratégico vai trazer as diretrizes estratégicas da empresa, as quais vão orientar não só os objetivos mas também a cultura organizacional, de certa forma.

  • A definição do modelo de negócio vai dispor quais as características e aspectos da empresa e da sua proposta de valor.
  • Análise estratégica do negócio que vai mostrar como ele está situado estrategicamente no mercado o qual está inserido.
  • Análise de mercado irá pontuar aspectos desse mercado no que se diz respeito aos clientes e à concorrência.

Definição de objetivos, metas e indicadores os quais vão apontar a direção para a qual a empresa irá seguir, o que deve ser sustentado por uma metodologia de acompanhamento de resultados.

Por fim, o PE deverá conter os planos de ação para o atingimento desses objetivos, os quais mostrarão o caminho a ser seguido para alcançar essas metas.

Qual a importância do planejamento estratégico empresarial?

Uma empresa sem o planejamento estratégico empresarial não consegue compreender o contexto o qual está inserida, como se comportar diante desse cenário, não sabe onde quer chegar e nem como chegar em determinado ponto.

Ele é o mecanismo pelo qual os gestores vão direcionar toda a estratégia da empresa e se basear para a tomada de decisão.

Nos momentos críticos é para o planejamento estratégico empresarial que se deve olhar e realinhar as ações.

Ele auxilia todos os colaboradores a entenderem quem é a empresa, para onde sonha em ir e como ela vai chegar lá.

Isso é o que vai orientar todo o corpo de funcionários nas ações do dia.

Por isso é tão importante que o PE seja disseminado em toda a empresa.

Como fazer um planejamento estratégico empresarial na prática?

Para compor todas as partes já citadas de um PE é preciso construir uma a uma se atentando ao que são e o que deve constar em cada uma:

1. Comece pelo propósito

Um conceito bem conhecido no meio empreendedor é o do círculo de ouro que defende que para vender uma ideia deve-se começar pelo “porquê”, depois explicar o “o quê” e por fim o “como”.

Um planejamento estratégico empresarial segue exatamente essa mesma linha de pensamento e os primeiros elementos de sua estrutura são as diretrizes estratégicas, que são os “porquês” da empresa.

As diretrizes estratégicas são compostas por:

  • Missão
  • Visão
  • Valores

Cada um desses elementos será explicado abaixo, mas antes de tudo é importante pontuar que eles são originados do propósito que a empresa possui.

Missão

Primeiramente, a missão da empresa é a razão do negócio existir.

Ela representa o compromisso que a empresa tem com a sociedade e, especialmente, com seus stakeholders.

A missão é representada por uma breve frase e é a diretriz estratégica base de tudo, ela deve ser conhecida e internalizada por todos da empresa e é praticamente imutável. 

Por causa disso, é importante que, caso a empresa já esteja em funcionamento, a missão construída seja algo que faça sentido para os que já atuam nela.

Visão

Já a visão é o ponto final de onde se quer chegar ao final do período em que o planejamento estratégico empresarial estiver vigente.

De maneira bem direta, ela representa o ponto final do PE.

Se a missão é algo atemporal, a visão tem um “prazo de validade” e deve ser atingida no tempo determinado.

Não existe um horizonte de tempo certo para que o PE dure, mas o mais comum ver empresas realizando planejamento estratégicos de 3 a 5 anos, depende do grau de maturidade e contexto da empresa.

Valores

Os valores são um conjunto de palavras ou pequenas frases que representam os princípios da organização.

O modo de trabalho e as crenças que as pessoas que compõem a empresa acreditam.

Eles servirão como um guia comportamental para todo o corpo de funcionários e são verdades que ajudarão a moldar o perfil da empresa.

Não existe uma quantidade padrão de valores que uma empresa deve ter, mas em média se tem de 5 a 7 valores numa empresa.

2. Defina o modelo de negócio

A segunda parte do PE é composta pela definição do modelo de negócio.

Aqui serão dispostas todas as informações sobre o que a empresa é, o que faz, para quem faz, etc.

A ferramenta mais clássica para se fazer essa definição é o Business Model Canvas (BMC), um quadro dividido em partes as quais devem ser preenchidas com informações sobre a empresa.

Imagem por O Analista de Modelos de Negócio

Ele segue uma lógica de ordem de preenchimento da seguinte forma:

  1. Proposta de valor: qual produto ou serviço oferece e quais são seus benefícios e diferenciais.
  2. Segmento de clientes: quem a empresa atende, qual é o perfil do cliente e quais suas características
  3. Canais: como a empresa chega até o cliente, se comunica e entrega o valor. Canais de vendas, distribuição e comunicação.
  4. Relacionamento: como a organização mantém um relacionamento bom com os clientes, quais diferenciais de atendimento e serviço ela oferece.
  5. Fluxo de receitas: quanto e como os consumidores irão pagar pela proposta de valor.
  6. Recursos-chave: quais recursos são necessários para entregar o produto ou serviço (máquinas, capital humano, materiais…).
  7. Atividades-chave: quais as operações mais importantes para entregar a proposta de valor
  8. Parcerias-chave: aqui vão os fornecedores, terceirizados e parceiros que a organização possui que são necessários para a entrega de valor.
  9. Estrutura de custos: gastos gerais que o empreendimento possui para operar.

A definição de todos esses pontos deve ser feita estrategicamente com pessoas que entendem bem da empresa que já está em operação ou da ideia de negócio que está surgindo (o que pode ser somente o empreendedor individual). 

3. Faça a análise estratégica

Agora é a hora de enxergar o negócio da forma mais estratégica possível e entender onde ele se encontra no mercado e o qual está inserido. 

Um estudo muito interessante de se fazer aqui é a análise SWOT (ou FOFA) que indica fatores externos de mercado (oportunidades e ameaças) e internos da empresa (forças e fraquezas).

Para a construção, os gestores e pessoas estratégicas da empresa deverão se reunir para elencar pontos em cada um dos quadrantes.

Imagem por Wikimedia

A partir da SWOT, se terá uma visão clara de onde a empresa se encontra atualmente.

Ela mostra pontos de atenção e de melhoria e pontos onde pode se tirar vantagem e alavancar resultados.

Ela deve ser revisada ao longo do tempo.

4. Realize um estudo de mercado

Ainda na linha de conhecer o cenário que a empresa está.

Um estudo de mercado bem feito é um diferencial para os passos posteriores.

Entender o público e a concorrência é vital para o sucesso do negócio.

Uma pesquisa de mercado com clientes ou possíveis clientes auxilia no entendimento desse perfil de consumidor e vai ajudar a definir estratégias mais certeiras no PE.

Não só isso, um estudo dos concorrentes dá à empresa uma noção plena de quem são, quais seus diferenciais, onde se encontram, quais práticas podem ser replicadas etc.

5. Defina indicadores e metas desafiadoras mas alcançáveis 

Com todo o embasamento das etapas anteriores e a clareza da visão, é hora de definir indicadores e metas para a empresa no período estabelecido. 

Para isso, é possível usar algumas metodologias de definição e acompanhamento de resultados.

Na atualidade, é muito comum as empresas estarem usando a metodologia OKR (Objective and Key Results).

Mas, existem inúmeras opções, como o BSC (Balanced Scorecard), GPD (Gerenciamento pelas diretrizes) e o MWB (Must Win Battles).

Cabe ao corpo estratégico do negócio definir qual a que mais se encaixa com o perfil da empresa.

Dependendo da metodologia escolhida, a dinâmica de construção dos objetivos é diferente, mas o ideal é que sempre sejam metas as quais todo o time esteja de acordo para que possa trabalhar em prol delas ao longo dos períodos.

time definindo indicadores chave
Foto de Sora Shimazaki no Pexels

6. Estabeleça planos de ação para atingir os objetivos

Por fim, o planejamento estratégico empresarial se encerra com a estruturação de ações bem definidas as quais levarão a empresa ao sucesso esperado e ao atingimento das metas e da visão.

Os planos de ação precisam ser bem claros.

Contudo o nível de detalhamento pode variar e algumas dessas ações podem até ser desenvolvidas fora do PE.

O importante aqui é que elas sejam entendíveis e suficientemente embasadas para serem postas em prática.

Conclusão

Como vimos, se uma empresa quer ter sucesso e se diferenciar da concorrência, é preciso se planejar.

O planejamento estratégico empresarial dá essa visão ampla do negócio, bem como te auxilia na definição de táticas para ganhar o mercado.

Então, se você tinha dúvidas de como criar o planejamento estratégico empresarial da sua empresa, use esse conteúdo para garantir um ano com resultados positivos.

ANTERIORPRÓXIMA