WhatsApp

FALE CONOSCO
PELO WHATSAPP

FIQUE POR DENTRO

FIQUE POR DENTRO
Mesa com planejamento e controle da produção

PLANEJAMENTO E CONTROLE DA PRODUÇÃO: ENTENDA O QUE É O PCP E COMO PODE SER USADO

  • Baixa de assertividade sobre quais e quantos recursos serão necessários em cada período;
  • Falta de conhecimento sobre a capacidade de produção;
  • Prazos de entrega de pedidos não são definidos com embasamento e algumas vezes não são cumpridos;
  • Falta de noção sobre o volume de pedidos/vendas dos meses seguintes;
  • Operação frequentemente sobrecarregada ou ociosa.

Essas problemáticas são comumente vistas em muitas empresas que possuem operação de processos produtivos no seu funcionamento e não executam um planejamento e controle da produção.

De fato, não é fácil gerir algo tão complexo quanto a área de produção de uma empresa: são muitos fatores e elementos para se atentar num setor que se comunica de forma direta com quase todas as outras áreas do negócio. 

Conseguir planejar e controlar bem a produção é um grande diferencial das empresas diante de suas concorrentes, isso porque gerenciar bem tudo isso traz uma série de melhorias na operação que impactam em todo o empreendimento e na percepção de valor do cliente. 

Nesse contexto, o Planejamento e Controle da Produção, ou PCP, se mostra como um sistema poderoso e bem utilizado por poucas empresas, mas que coloca essas em um alto patamar no que se diz respeito ao desempenho de suas operações.

O que é Planejamento e Controle da Produção?

O sistema de gestão operacional PCP vem como resposta à dificuldade que é gerir uma complexa operação de processos produtivos. 

Ele tem como principais objetivos garantir que o estoque gira da melhor forma, que a entrega de pedidos aos clientes ocorra de maneira ideal, que haja aumento de produtividade, eficiência e a redução de custos.

O Planejamento e Controle da Produção traz o gerenciamento das atividades envolvidas com a produção e dos recursos usados nos processos por meio do planejamento, da programação e do controle de toda a operação.

Sobre os recursos, o PCP ajuda a entender quais e a quantidade de recursos, como matérias-primas, necessários em cada período para que a produção dos bens seja possibilitada num custo reduzido mas ainda garantindo a precisão da entrega ao cliente.

Já sobre os processos, o PCP deve indicar quais, quando e como devem ocorrer para otimizar a produção na totalidade e aumentar sua eficiência.

Mesmo sendo um sistema direcionado para a produção, o PCP não trata só da operação produtiva em si, mas consegue permear o nível tático e estratégico pois traz informações que podem ser usadas para a tomada de decisões e estratégias em todos os níveis. 

Além disso, como já foi dito, o PCP não é transcendental somente de forma vertical nos níveis empresariais mas também horizontal. Ou seja: ele interfere em diversas áreas da organização, afetando áreas como a  de compras e o setor de vendas.

Pessoa com planejamento e controle da produção
Foto de Burst no Pexels

Como implementar e usar o PCP?

Para que o Planejamento e Controle da Produção tenha o impacto esperado, ele deve seguir uma lógica de etapas a serem executadas. São elas:

Previsão de demanda

Antes de tudo, é necessário realizar uma previsão de demanda, que nada mais é do que uma projeção da demanda de pedidos/vendas em um determinado período.

Para se chegar nessa projeção, é possível usar métodos quantitativos e/ou qualitativos. Contudo, é indicado que sejam usados métodos quantitativos com alto grau de confiabilidade para se chegar em bons números.

Essas projeções serão a base para todas as outras etapas a seguir.

Dimensionamento e planejamento da capacidade produtiva 

Esse é o momento de definir qual a capacidade máxima de produção da empresa em um período determinado. 

Isso deve ser feito definindo quais produtos são produzidos, listando quais processos são necessários para produzir cada um, mapeando e cronometrando cada um desses processos e realizando cálculos específicos. 

O resultado deverá ser colocado em comparação com a previsão da demanda para que sejam feitas análise e tomadas decisões estratégicas.

Por exemplo, se a previsão indicar que haverá uma demanda X de produtos e a capacidade produtiva indicar que a empresa não consegue produzir essa quantidade com a estrutura atual é hora de mexer na operação para que essa demanda seja atendida. 

E então podem ser feitas melhorias nos processos produtivos, diminuindo tempo de produção por meio de alterações no processo, por exemplo, ou até mesmo otimizando a forma como a demanda é recebida para que consiga ser atendida.

Planejamento Agregado da Produção (PAP)

No PAP serão definidos pontos estratégicos como o volume de estoque, produção, recursos humanos (incluindo contratação e demissão de colaboradores e horas-extras), uso de serviços terceirizados e funcionamento da logística.

Por mais que seja revisado de maneira mensal para atualização dos números e realinhamento do planejamento, o Planejamento Agregado é, normalmente, feito num médio prazo com um horizonte anual.

Plano Mestre de Produção (PMP)

Com uma projeção de curto prazo (mensal) o Plano Mestre traz um planejamento de produção mais detalhado, incluindo as compras que deverão ser feitas além da produção que será realizada.

Por ser feito para um curto período, não há uma regra sobre a revisão do PMP mas o ideal é que as funções de supervisão e gerência da área façam um acompanhamento intenso e quase que diário do andamento do planejamento. 

Programação Detalhada da Produção (PDP)

Como o nome já diz, esse é o planejamento mais detalhado do PCP e é feito de maneira diária.

O PDP irá orientar qual o sequenciamento das ordem de produção e quais devem ser os lotes de matéria-prima disponíveis naquele dia.

Controle de produção

A última etapa é talvez a mais importante para que os resultados do PCP cheguem.

O nome já sugere que essa etapa demanda que todo o processo produtivo seja monitorado, que sejam coletados dados e gerados relatórios para acompanhar o desempenho da produção 

Isso servirá não só para verificar a efetividade do planejamento e visualizar o desempenho na totalidade, mas também para auxiliar numa necessidade de replanejamento em algum aspecto caso algo saia muito da projeção inicial.

Essa etapa representa o como usar o PCP pois, após todas as etapas anteriores serem executadas, o controle será realizado no dia a dia para que se obtenha sucesso no que foi feito.

E por fim…

O controle permite que sejam usados indicadores de diversos níveis para apresentar os resultados para a alta administração e também para o time de colaboradores envolvidos com aqueles números e metas.

O PCP é um sistema poderoso e que pode levar uma organização com processos produtivos para um novo patamar no que se diz respeito a toda a cadeia de operação e às atividades que permeiam esse ponto. 

Mesmo não sendo fácil de implementar e continuar mantendo o PCP funcionando plenamente, é um desafio que traz vantagens muito significativas para as empresas que se comprometem a fazer com que dê certo.

Para que o PCP seja efetivo é necessário um planejamento inteligente e um acompanhamento intenso dele. Podemos ajudar sua empresa a usar o Planejamento e Controle da Produção de maneira estratégica. Quer entender como? Entre em contato com a gente!

ANTERIORPRÓXIMA