WhatsApp

FALE CONOSCO
PELO WHATSAPP

FIQUE POR DENTRO

FIQUE POR DENTRO
Funcionários conferindo MRP do estoque

MRP: O QUE É E COMO ELE PODE MELHORAR A GESTÃO NA SUA INDÚSTRIA

O MRP surgiu para ajudar qualquer negócio a fechar as portas, sabia? A ausência de planejamento é um das principais causas de encerramento de indústrias.

Assim, os gestores podem se perguntar o que está faltando no seu negócio para alcançar os resultados esperados. O fato é que só podemos melhorar aquilo que é possível gerir, certo?

Logo, quando não há um controle efetivo das operações, como a garantia de que os  materiais necessários estarão disponíveis no momento certo da produção, é bem possível que você não observe melhoria nos resultados, nas metas ou na qualidade da entrega ao longo dos meses

Infelizmente esse é o cenário de muitas pequenas e micro indústrias no país, colocando-as em desvantagem competitiva frente às organizações que sabem exatamente como gerenciar os recursos, sem geração de grandes estoques e mantendo a produção o mais rápido possível.

Dessa forma, um grande aliado dos gestores deve ser a metodologia MRP, que visa conhecer e planejar os materiais necessários para suprir a demanda da indústria. 

Portanto, nesse artigo você vai entender mais sobre:

  • O que é MRP?
  • Como funciona o MRP na prática?
  • 5 Vantagens do  Material Requirements Planning

Afinal, o que é MRP?

MRP é a sigla em inglês para Material Requirements Planning, ou Planejamento de Recursos, em português.

Trata-se de uma metodologia de cálculo que objetiva planejar a quantidade e quais materiais serão precisos para suprir determinada produção, reduzindo custos e tempo dos colaboradores.

Esse conceito foi criado na década de 60 e é amplamente utilizado até os dias atuais, trazendo uma gestão de fabricação com base nos recursos disponíveis.

O MRP é uma metodologia essencial para que uma indústria ou fábrica consiga otimizar o processo de escolha e contabilização dos materiais. Essa estratégia evita prejuízos e grandes estoques, e se tornou uma ferramenta indispensável na rotina do gestor.

Como funciona o MRP na prática?

Agora que você já entende o significado de MRP, chegou o momento de compreender como ele pode ser aplicado no seu negócio. 

A metodologia é baseada na lógica backward scheduling, ou planejamento regressivo. Ou seja, ela inicia a partir dos requisitos do produto pronto, regredindo a cada etapa de fabricação a fim de se determinar prazos, materiais e variáveis que são necessárias em cada.

Através de Software de MRP, o gestor alimenta o programa com algumas informações que vão gerar a projeção e alocação desses materiais. Esses dados a serem inseridos podem variar de acordo com o modelo de negócio. No entanto, existem algumas informações globais que geralmente são requisitadas, tais como: 

  • Estrutura do produto: Refere-se a como o seu produto é formado, quais são os componentes e quantidades. Esses dados podem ser obtidos a partir da ficha técnica do produto;
  • Tempo de reposição: Intervalo de tempo entre o pedido e o recebimento de determinada matéria-prima para a fabricação do produto;
  • Tempo de Fabricação: Trata-se do tempo total para produzir o produto;
  • Tamanho do lote de fabricação: Quantidade ótima do item;
  • Tamanho do lote de reposição: Quantidade de cada material é necessário, por pedido, para que esse processo seja otimizado;
  • Estoque mínimo: Quantidade mínima que se deve possuir do material e do produto em estoque;
  • Estoque máximo: Quantidade máxima do estoque para que a oferta não fique acima da demanda.

Além do que já foi citado, é importante que os gestores conheçam os principais pontos de falha e sucesso do processo de produção. Para que, assim, possam ter reservas nos recursos que mais sofrem variação. Para obter essa visão ampla, pode se utilizar de um mapeamento de processos.

Foto de Alexander Isreb no Pexels

5 Vantagens do  Material Requirements Planning

Após entender como ele pode ser aplicado, chegou o momento de conhecer os principais benefícios relacionados ao MRP. Confira abaixo as 5 vantagens de utilizá-lo. 

  1. Redução do tempo

O MRP proporciona que o gestor tenha todo o planejamento da produção em mãos de maneira rápida, apenas fornecendo os dados ao sistema. 

Sendo assim, o processamento e cálculo de material necessário deixa de ser uma tarefa manual e desgastante, para algo fluido da rotina com apenas alguns cliques…

  1. Planejamento assertivo 

Com as automatizações das etapas do processo de planejamento, o que poderia durar dias de forma manual, passa a ser realizado em alguns minutos. Um grande exemplo disso é a etapa de compra e de estoque, que agora serão realizados com base nos dados coletados e nas experiências anteriores de produção.

Logo, o resultado é uma produção com margem de erro menor e mais otimizada. Garantindo ao gestor mais segurança e produtividade.  

  1. Redução de gastos 

Possuindo processos eficientes e o controle da reposição, sem deixar margem de exageros ou falta de materiais, as despesas tornam-se cada vez mais conscientes. Afinal, essa metodologia garante que a indústria compre apenas o que realmente for necessário, evitando gastos excessivos. 

  1. Decisões guiadas por dados

Monitorar indicadores e tomar decisões a partir deles é indispensável para compreender se a organização está indo no caminho correto.

Sabemos que quando não há controle não há gestão. Por isso, ter a tecnologia como aliada nesse momento é essencial.

Dessa maneira, por meio dos dados e informações geradas pelo processo produtivo, as decisões e controle de indicadores se tornam mais eficientes, melhora a relação com os fornecedores, passando mais credibilidade e facilita possíveis negociações. 

  1. Produção estratégica

A partir do acompanhamento de todas as etapas da produção, o negócio tornar-se mais estratégico. Logo, os colaboradores focam em suas atividades, enquanto as tarefas cotidianas e repetitivas,  como controle de estoque e de materiais, acabam passando a ser responsabilidade do sistema de MRP.

E para finalizar

Chegamos ao fim do artigo, e espero que esteja convencido de que as empresas vivem de lucro, e lucro é consequência do bom controle de estoque e produção qualificada. Dessa forma, não podemos negligenciar as boas práticas para alcançá-lo. 

Sendo assim, os gestores das organizações devem estar cientes da importância do monitoramento da quantidade de recursos que sua produção necessita. E como as atitudes para manter a  balança entre oferta e procura são capazes de levar o seu negócio ao topo. 

Por fim, podemos concluir que o MRP é uma excelente metodologia que temos em nossa disposição para melhor a performance e resultados das empresas. O MRP gera melhor produtividade do time e busca pela melhoria contínua, garantindo as informações necessárias na mão do gestor. 

ANTERIORPRÓXIMA